20 de agosto de 2007

Dedão


Sara era uma menina recém banguela. Seus dois dentes-de-leite da frente haviam caído simultaneamente com sua popularidade junto aos meninos, permanecendo em alta os carrinhos e videogames. Mas isso só seria um problema quando aprendesse fora da escola o que era paixão e amor. Enquanto isso, ela mostrava o lado positivo da vida, fechando a mão com o dedão para o alto e colocando-o na boca com a finalidade de ocupar os lugares vazios.

- Tira esse dedo da boca, Sara!

Ela fingia que não escutava, como se o tal dedão tivesse no ouvido e não na boca. E lá vinha a segunda advertência seguida de um pequeno tabefe.

- Tira esse dedo, Sara. Que feio.

Sua mãe abaixou, segurou em seus ombros e complementou dizendo que não queria perdê-la. Sara não entendeu. Fez que sim com a cabeça, mas cruzou os dois dedos que vêm logo após o dedão atrás das costas.

Na noite seguinte, todos dormiam. Sara já era uma mocinha e tinha sua própria cama. Deitada, ouvia apenas o silêncio de coisas que não costumam se mexer de manhã, mas não viu ninguém entre o dedão e sua boca.

Chupar o dedo deu a ela uma sensação boa, mas resolveu fazer diferente: assoprou. Estranhou ao olhar seus braços um pouco mais roliços que o normal, mas inspirou forte novamente e assoprou mais uma vez, bem demorado. Seus pés incharam junto com suas canelas, ficando mais leves.

Sara continuou e foi se transformando rapidamente em um balão. Já flutuava pelo quarto, brincando de pegar impulso nas paredes, quando saiu pela janela. Ao passar pelo quarto de sua mãe, quis mandar um beijo mas seu braço não alcançava mais a boca.

Subiu. Alto, bem alto. Passou por prédios, montanhas e flutuou em direção à lua. Não demorou muito para Sara se sentir sozinha no meio daquele escuro. Afinal, as estrelas não iluminavam tanto quanto seu abajur de ursinhos, aceso durante toda noite. Começou a chorar, alternando lágrimas com chamados por sua mãe. Mas ela não ouviu. Deveria estar bem longe, ou com o dedão no ouvido.

Foi quando Sara cansou de chorar, dando lugar a um imenso suspiro. Notou que seus tornozelos diminuíram e suspirou novamente. Lentamente, seu corpo foi descendo e já conseguia ver o lago lá embaixo. Mais suspiros, menos altura e finalmente voltou ao seu quarto. Seu nariz ainda estava um pouco mais arrebitado que o normal, mas preferiu deixar como estava. Quem sabe assim, sua popularidade subiria uns 4,2 pontos.

19 comentários:

Fabiana disse...

Excelente, ri muito imaginando a cena.
Você como sempre surpreendendo.
Parabens!
Beijos

Aline disse...

Adorei! Um dos melhores, na minha humilde opinião. Só não entendi o seu comentário no meu blog.
: (

Beijos.

urbenauta disse...

Sara... A menina hélio!

Rodolfo Barreto disse...

@fabi
Obrigado! Eu mandaria um beijo se o meu braço alcançasse a boca ;)

@aláinê
Si, si! Já tô sabendo das novidades. Sucesso e olé.

@Urbenauta
E quando abre a boca, a voz sai fina
rs

Claudia disse...

As vezes eu fico pensando....Será que ele sonhou com isso e resolveu escrever depois??? Já te disse, né?! Fico impressionada com tanto talento e criatividade. Mas se por acaso esses contos saem dos seus sonhos, vou te falar...Vc sonha bem demais!!!!! Beijos enormes! Claudinha (Claudia Aleixo)

Ana disse...

Fantástico! Lembrei-me de "A Fantástica Fábrica de Chocolate"!
Beijo
Ana.
www.mineirasuai.blogspot.com

Ana Téjo disse...

Sara Peter Pan!
Dente de leite, quando cai, deixa a gente com uma cara feia de doer. Quando nascem os dentes novos, piora um pouco porque são dentes enormes, de adulto, numa cara de criança. Mas a gente se sente tão importante, tão incrivelmente grande, que dá mesmo vontade de voar. Com ou sem o calibrador no dedão.
Adorei!

Prill disse...

um blog maravilhoso... fiquei sem ter mais o que dizer. gostei pacas. caramba, você tem um livro. será que estou com inveja? fatalmente. não, não quero que as tuas vendas caiam ai.. ok, é isso. gostei muito mesmo, ainda que não vá conseguir assim agora agora exatamente os oquês.
até

Diana disse...

Olá!!!
Muito muito bom!
Andei lendo seus textos e são todos ótimos!
Beijos
Diana

Rodolfo Barreto disse...

@claudia
Tenho vários defeitos e um deles é não lembrar de sonho nenhum. É uma vez ou outra e olhe lá. Ruim, né? Um dos meus sonhos é lembrar deles.

@ana wonka
Um amigo me disse algo parecido e fui correndo comprar o novo livro do Tim Burton. Recomendo ;)

@ana tejo
Pois é. Temos que passar o fio dental entre os neurônios todos os dias.

@Prill
Olá, seja bem-vinda ;)
Obrigado pelos elogios, mesmo que sem palavras. Volte sempre!

@Diana
Outra nova visitante. Que bom!
Os contos adoraram serem lidos.
Obrigado!

Lidiane disse...

Nem sei como vim parar aqui.
Acho que indicação ou sei lá o quê, mas delícia pura ler seu texto.
"Coisas de crianças" são sempre mais prazerosas, mais leves e divertidas.
Adoro.

Gastón disse...

Pois é, de uma suspirada só eu perdi 18 quilos, acredita? Mas nem tava flutuando, eu tava era quase indo pro fundo do mar.

GNP disse...

Para ganhar popularidade eu fasso qualquer coisa nem que seja para
eu perder o dentes!!!

hahahahaha!!!

Polinesio disse...

Gostei. Li os outros textos do seu blog e também gostei.
Escrevo umas crônicas também. Quando puder, dê uma olhada no meu blog.
Abraço

MH disse...

Esse chazinho que vc toma de manhã tem poder...

a calma alma má disse...

Olá, muito prazer...
Estou adorando seus textos.
Amei "São seus".
Costumo dizer que algumas pessoas têm olhos cor-de-rosa para algumas coisas para não enxergar a vida como ela é...
Me identifiquei com o texto.
Um beijo

Rodolfo Barreto disse...

@Lidiane
Olá!
Seja bem-vinda e tenha o direito de deitar, rolar e dar cambalhotas. Aqui, tá valendo qualquer criancice.

@Gasta
Você tá quase sumindo cara. Eu não te vejo mais de perfil.

@gnp
Já notou o Ronaldinho? E o Ronaldinho Gaúcho? E a Madonna? Dente diferente já tirou muita gente do anonimato :)

@Polinésio
Opa! Obrigado pelos elogios. Vou lá sim, hoje mesmo.
Abraço!

@MH
Eu tô fazendo igual gaúcho: faço logo uma garrafa térmica e vou levando o chá pra tudo quanto é canto.

@a calma alma má
Prazer!
Olhos cor-de-rosa são ótimos. Aproveita e me passa aquele colírio ali?

Seja bem-vindo!

ANNA disse...

Que texto bacana!
Leve, gostoso, praticamente me fez flutuar junto com a Sara!
Beijo e muito prazer em conhecê-lo.
(indicação do Gasta)

MH disse...

(antes de mais nada sou o MH Homem...é que tem uma MH Menina tambem...rsrsrs) Entrei por acaso no blog e só tenho uma coisa a dizer: já virei fã. Que texto sensacional. Aliás, como sou bem magrinho vou tentar essa técnica da menina pra ver se ganho uns quilinhos extras.