26 de janeiro de 2010

Domingo se vai


Eu caí de você.

Mentira. Eu não caí.

Você me jogou.

Lembro exatamente do dia em que ouvi o eco da minha própria voz desesperada, gritando no vazio dos seus olhos.

Escorri como a lágrima que você nunca chorou.

Todos sabiam que beber dessa água salgada era mortal.

Todos sabiam, menos eu.

Mas tinha certeza que seria em vão a tentativa de me equilibrar em um nariz que sempre aponta pro alto.

Cheguei na sua boca para tentar me despedir.

Mentira.

Eu queria reconciliação em lábios macios, mas eles acharam que o melhor seria cuspir quando deveriam beijar.

Me acertou.

A língua foi um trampolim.

O desejo era cair dentro do seu umbigo para entender essa sua individualidade, mas me espatifei nesse seu abdômen narcisamente perfeito.

Eu fiz de tudo para ser seu reflexo e enguli litros de mágoas, enquanto você fazia sexo sem olhar pra mim.

Tentei te segurar no meu sexo.

Tentei me segurar no seu sexo, mas suas mãos dispensaram minha boca com um movimento de que fariam tudo sozinhas.

Eu queria te chupar pra dentro de mim sem saber o quanto era grande.

Foi então que eu caí de você.

Mentira, já disse. Você me jogou.

Minhas últimas palavras foram sangrando aos seus pés.

Pés que desviaram de mim sem ter pena. Sem olhar pra baixo.

Engano pensar que o mais seguro seria ficar dentro de você.

Nunca fui atirada de um lugar tão alto.

12 comentários:

Tiago Moralles disse...

Nem tudo é como queremos, nem tudo é o que pensamos. Pra onde vai quando se vai?

Sentimentos Sombrios disse...

Lindo texto, singelo e triste..
Adorei o blog!!
Abraços
Renato

Kadu disse...

Lindo texto. Se a vida fosse facil, nao teria graça. Morrer por amor? Talvez eu tenha ficado cético demais pra acreditar que o amor mata. Prefiro pensar que ele fortalece e faz a vida ser mais feliz... se ele nao representa isso, nao vamos chama-lo de amor...

davimaine disse...

A única coisa que eu posso dizer, ainda que seja quase uma petulância, é obrigado por esse texto.

Ana disse...

Que texto incrível.
Me invadiu ou me lancei nele, já não sei.

Ótimo aqui.

mg2 disse...

Visceral.

amarelosevermelhos disse...

legal demais. já assistiu 'Fale Com Ela', do Almodóvar? sei lá, me veio uma imagem do filme quando li o texto.
adorei. =D

Paty disse...

gostei muito daqui, e principalmente desse texto!

me identifico em muitas coisas que tu escreve, espero que volte logo a postar.

:)

Eduardo disse...

O pior é que isso não é incomum! Viva a sociabilidade dos humanos! Curti o texto, muito mesmo.

Prensada disse...

Valeu o arrepio do belo texto.
Cheguei aqui pela Tati.
;)

Rodolfo Barreto disse...

Obrigado a todos pela visita e gosto muito dos comentários reflexivos a respeito do texto. Meu objetivo foi escrever uma história onde alguém resolve se matar jogando-se de outra pessoa. O nome "Domingo se vai" saiu da informação de que a maior parte das pessoas no mundo decidem se matar Domingo à tarde, talvez por conta da extrema melancolia.

Bom, é isso. Espero que gostem do novo texto que acabei de postar.

Abraços,
Rodolfo.

Magda Meire disse...

Essas palavras quase saem da minha boca sem eu querer de tanto que já li esse texto. Muito bom! Coisa boas a gente tem que divulgar e apreciar.
Adoro o blog.
Sucesso sempre!